Siringoma

O Siringoma é um tumor benigno da pele que deriva de células écrinas, células especializadas relacionadas com as glândulas sudoríparas.

O que é?

O Siringoma é um tumor benigno da pele que deriva de células écrinas, células especializadas relacionadas com as glândulas sudoríparas.

As lesões cutâneas de Siringoma normalmente aparecem durante a puberdade ou na vida adulta, e consistem em pequenas saliências 1 a 3 mm de diâmetro que forma sob a superfície da pele. O local mais frequente é as pálpebras e em torno dos olhos, mas outras áreas do corpo podem também ser afetados.

Siringomas afetam mais frequentemente mulheres do que homens, e eles têm uma base hereditária em alguns casos. Eles também estão associados com síndrome de Down, síndrome de Marfan e síndrome de Ehlers-Danlos. O siringoma é um tumor anexial benigno do ducto sudoríparo écrino, intra-epidérmico de um a 5mm, em geral múltiplos e, às vezes, isolados, assintomáticos e mais freqüentes em mulheres adultas. A área mais acometida é a face, em particular as pálpebras e as regiões periorbitárias.

Tratamento

O siringoma não exige tratamento já que se trata de lesão benigna, porém costuma incomodar esteticamente. O tratamento depende do volume, quantidade e extensão das lesões e consiste na remoção das lesões, tornando a pele mais lisa. O tratamento do siringoma é estético.

Na literatura inclui técnicas variadas, tais como: eletrocauterização ou eletrodissecção, excisão cirúrgica, aplicação de alguns tipos de laser ou de técnicas que combinam o uso do ácido tricloroacético e laser de CO2. Com o passar do tempo, novas lesões podem surgir ou lesões antigas podem voltar.